A prótese peniana é um implante em silicone que permite obter uma ereção adequada para manutenção de atividade sexual completa.

Existem dois tipos de próteses penianas: as maleáveis e as infláveis.

As protéses maleáveis são feitas em silicone. Possuem uma parte central fabricada com uma malha metálica, geralmente em aço. Mantêm um estado de ereção permanente, mas podem ser dobradas facilmente, o que ajuda o convívio social. 

As próteses infláveis apresentam maior complexidade. São constituídas de cilindros que se inflam de soro fiisiológico através de uma pequena bomba situada na bolsa escrotal a partir de um reservatório. Desta forma, apresentam uma ereção bem mais natural, uma vez que a ereção fisiológica é obtida com enchimento de liquido (sangue, no caso). Estas próteses possuem também um estado de flacidez praticamente normal, passando bem mais despercebida.

Veja mais detalhes sobre estas próteses nos sites da Coloplast e da American Medical Systems.

INDICAÇÃO

As próteses penianas estão indicadas em casos de Disfunção Erétil, ou seja, quando o pênis perde sua capacidade de obter e/ou manter uma ereção adequada para uma completa atividade sexual.

É importante salientar que o uso da prótese peniana não resolve problemas relacionados à libido (o desejo sexual), à qualidade do orgasmo (prazer) ou com a ejaculação. É simplesmente um recurso para recuperar a capacidade de ereção peniana.

As próteses penianas normalmente são utilizadas quando outras formas de tratamento não surtiram resultados satisfatórios para o paciente ou para o casal. Entre os tratamentos mais comuns para Disfunção Erétil, podemos citar o reequilíbrio de distúrbios emocionais, a utilização de comprimidos orais  ou drogas vasodilatadoras, introduzidas nos corpos cavernosos através de pequenas injeções.

É importante lembrar que a utilização das próteses é um caminho sem volta, ou seja, uma vez implantada, não é possível retirá-la ou adotar outra forma de tratamento.

MINHA EXPERIÊNCIA

No meu entendimento, as próteses penianas são um ótimo recurso para a reconquista de uma vida sexual plena, com um índice de satisfação bastante elevado para o homem e também para sua parceira. Mas, para tanto, é necessário que o paciente esteja bem esclarecido e orientado sobre seu funcionamento, e o que esperar deste tratamento.

Cumpre frisar que se trata de um procedimento de baixo risco, porém cirúrgico. Portanto, devem ser observados todos os cuidados com o pré-operatório e com a técnica cirúrgica, principalmente nos pacientes diabéticos e portadores de Doença de Peyronie deformante.

Os melhores resultados são obtidos em pacientes com uma forte motivação sexual e dispostos e adaptar-se a uma nova maneira de viver sua sexualidade.

Com o envelhecimento da população e o maior nível de divulgação sobre o assunto, a necessidade de novos tratamentos para disfunção erétil tornou-se um imperativo. A evolução das próteses penianas é uma consequência disso. Outro fator importante: o avanço na tecnologia de construção das próteses. Hoje, além do aperfeiçoamento das técnicas cirúrgicas, temos próteses recobertas com película de antibióticos. Com isso, o risco de infecção – a mais temida complicação da implantação da prótese – diminuiu significativamente.

Tudo indica que a cirurgia para implante peniano irá desempenhar, no futuro, um papel cada vez maior no tratamento da Disfunção Erétil.